Blogspot Siga-me no Twitter FanPage no Facebook

Colunistas  Ligia Marques

voltar

Etiqueta

Detalhes sobre o colunista

Data: 10/03/2004

Título: Assédio sexual no trabalho

Olá, pessoal!

Hoje vamos falar sobre um assunto que é bastante corriqueiro e que sempre está presente em e-mails que recebo com dúvidas a serem esclarecidas: assédio sexual no trabalho.
Caracteriza-se, no Brasil, como assédio sexual, toda situação em que existe chantagem de superior hierárquico contra um subordinado com o intuito de receber favores sexuais.

Já comentamos em outra ocasião , que a palavra chave que vai determinar o sucesso do profissional de hoje é "relacionamento" e por isso investimos nos treinamentos de marketing pessoal e etiqueta a profissionais. Mas, no entanto, um aperfeiçoamento no grau de relacionamento entre os funcionários de uma empresa não pode servir de máscara para situações de assédio sexual.

Segundo estudos da União dos Trabalhadores da Espanha constatou-se que o assédio sexual esteve presente na vida profissional de 84% das mulheres (forma verbal), 55% por gestos insinuantes, 27% sofreram assédio verbal e físico e 4% sofreram um forte contato físico. No Brasil, constatou-se que 55% das mulheres já foram assediadas.

Os homens , porém , não são somente os vilões destas histórias: também sofrem assédio por parte das mulheres (situação que vem crescendo assustadoramente) com uma porcentagem de 9%.
A principal conseqüência disto é a dissolução do contrato de trabalho por demissão, abandono de emprego ou rescisão.

Isto tudo vai terminar por comprometer seriamente a produtividade de uma empresa. O assédio sexual é passível de punição pela lei em até 2 anos de detenção. A maior dificuldade, no entanto, está em se conseguir provar que se foi assediada. Provas conseguidas ilicitamente não são válidas. Daí, o que se pode fazer de mais eficiente e concreto é investirmos em políticas preventivas.

Estas políticas envolverão uma manutenção da hierarquia entre os diversos níveis de chefia e subordinados, diminuindo assim a intimidade entre eles; estabelecimento de códigos de conduta e ética que devem ser conhecidos e seguidos por todos dentro da empresa.

Em nossos treinamentos, procuramos mostrar e caracterizar bem os limites entre assédio sexual e uma "paquera" sem maiores conseqüências entre os funcionários de uma empresa, assim como os prós e contras em se iniciar um relacionamento amoroso dentro do ambiente de trabalho.

Até a próxima!

Data Título
06/08/2006 Arrumando as malas
06/07/2006 Etiqueta em hospitais
09/06/2006 Comer ou não comer no escritório?
20/05/2004 Etiqueta e comportamento em aviões e aeroportos
10/03/2004 Assédio sexual no trabalho
05/01/2004 Etiqueta no mundo dos negócios
08/12/2003 Como se comportar nas festas de final de ano
07/10/2003 Cuidados com a imagem
01/09/2003 Gorjetas: para quem e quanto dar?
15/08/2003 Descontração em excesso pode afastar as pessoas de você
18/07/2003 Que roupa usar?
10/06/2003 A arte de presentear
07/05/2003 A qualidade no atendimento ao cliente
02/04/2003 Etiqueta na praia
03/03/2003 Apresentações
08/02/2003 Como se vestir bem para cada ocasião
29/01/2003 Bons modos ainda estão na moda, sim!
14/01/2003 Etiqueta nos dias de hoje
 


Sexta  17.08.18
esqueci a senha
cadastre-se
associe-se
 


Termo de compromisso    |    Política de privacidade    |    Parcerias    |    Publicidade
Seja um colaborador

Copyright © 2002 Libardi Comunicação. Todos os direitos reservados.