Blogspot Siga-me no Twitter FanPage no Facebook

Colunistas  Mariana Crispim

voltar

Moda

Detalhes sobre o colunista

Data: 01/07/2008

Título: Morre Yves Saint Laurent, mas permanecem suas idéias incríveis

O estilista Yves Saint Laurent (1936-2008) morreu na noite do dia 1 de junho em Paris, aos 71 anos, segundo a fundação Pierre Bergé-Yves Saint Laurent. Yves foi o sucessor de Christian Dior em 1957 e responsável pelas transformações no jeito de se vestir das mulheres, criando calças para serem usadas durante o dia e a noite. O vestido trapézio inventado em 1958 rompeu com o modelo da mulher apertada e espremida do pós-guerra. Em 1965 Yves Saint Laurent uniu a moda e arte ao criar vestidos tubinhos que se tornaram ícone de moda, inspirado no trabalho do pintor holandês Piet Mondrian (1872-1944), artista plástico fundador do Neoplasticismo, que usa um vocabulário restrito às verticais e horizontais, cores primárias e formas retangulares.

Saint Laurent apresenta linhas retas no vestido em homenagem a Mondrian em oposição às linhas curvas do corpo. Se o mundo é multicolorido, a oposição proposta por Saint Laurent é a de colorir o vestido Mondrian apenas com as cores básicas. Então isto caracteriza o Neoplasticismo de Saint Laurent por apresentar o traço reto como conceito da liberdade feminina representada no vestido.

A escolha de Yves Saint Laurent pela obra de Mondrian não é resultado exclusivo do consumismo, trata-se de um processo criativo marcante no discurso publicitário a partir dos anos 60 em que, o consumismo passava a ser dependente da elaboração artística dos produtos. Um vestido não é mais apenas um vestido, mas uma representação artística do Neoplasticismo de Mondrian.

Saint Laurent abriu a sua primeira loja de prêt-à-porter (pronto para vestir) e lançou o famoso "Le Smoking", um smoking feminino e transformou a calça em uma peça glamurosa em 1966. Em 1968 apresentaram modelos maravilhosos como a saharienne, uma jaqueta tipo safári e blusas transparentes. Os pintores foram seus mestres na procura das formas básicas para a moda. Os modelos de Saint Laurent prestaram homenagem tanto às figuras geométricas de Mondrian quanto aos padrões da Pop-Art, ao Cubismo de Picasso ou ao Cromatismo exuberante de Matisse.

Outro artista que influenciou Yves em suas criações foi o pintor Andy Warhol (1928-1987) um dos artistas mais polêmicos do século XX. No início de sua carreira ele fez anúncios de jornal para lojas de sapatos. Logo se destacou, graças à simplicidade dos temas que escolhia, ao
reproduzir as embalagens de sopa Campbell. Logo após, descobriu a serigrafia e usou-a para fazer retratos de ídolos como Marilyn Monroe e Elvis Presley. Ficou tão famoso que passou a ser procurado pelas senhoras da alta sociedade que queriam ser retratadas por ele.

Andy Warhol foi produtor de música e fundador de uma revista. Ele explorou a febre consumista norte-americana como ninguém e foi autor da frase: Chegará um dia que todos terão seus 5 minutos de fama. Andy foi muito importante também porque rompeu com a irreprodutibilidade das obras de arte, quer dizer impossível de copiar ou reproduzir. Andy produzia séries de centenas de quadros iguais nos quais ele trocava apenas as cores, como por exemplo, o retrato de Marilyn Monroe.

Outros artistas também inspiraram Yves Saint Laurent em suas criações, como George Braque, Velázquez, Van Gogh e Delacroix e muitos outros. Apesar de todo o renome e reconhecimento público, Yves permaneceu durante toda
a vida tímido, introvertido e temeroso. Do início ao fim de sua bela carreira Yves Saint Laurent tornou-se uma espécie de ícone de moda no mundo. A história perdeu um de seus marcantes "personagens", aquele responsável por mostrar criatividade, garra, sonhos e desejos através de peças de roupas. Yves Saint Laurent conversando sobre seu trabalho disse que, "A roupa mais bonita para vestir uma mulher são os braços do homem que ela ama. Para as que não tiveram essa felicidade, eu estou aqui".

Desde 2002, Yves estava longe das passarelas desde que encerrou sua carreira em grande estilo, com um desfile no museu Centro Georges Pompidou em Paris. Com cerca de quarenta anos de carreira, ele produziu mais de setenta coleções de alta-costura, além de licenciar diversos produtos com seu nome, como perfumes e óculos.

Data Título
01/07/2008 Morre Yves Saint Laurent, mas permanecem suas idéias incríveis
 


Segunda  22.10.18
esqueci a senha
cadastre-se
associe-se
 


Termo de compromisso    |    Política de privacidade    |    Parcerias    |    Publicidade
Seja um colaborador

Copyright © 2002 Libardi Comunicação. Todos os direitos reservados.