Blogspot Siga-me no Twitter FanPage no Facebook

Colunistas  Marco Antonio de Tommaso

voltar

Beleza & saúde

Detalhes sobre o colunista

Data: 06/04/2003

Título: Auto-estima

Auto-estima é o conceito que fazemos de nós mesmos, como nos avaliamos. É de suma importância em nossas vidas e interfere em tudo o que fazemos, desde um pedido de emprego até a barganha de um desconto em uma loja, de um desafio numa promoção a uma conquista amorosa. É imprescindível para o desenvolvimento psicológico e fator de sobrevivência num mercado competitivo.

Compõe-se de amor próprio (o amor incondicional que sentimos por nós mesmos, com qualidades e defeitos), autoconfiança (que nos dá coragem de agir em situações novas, de assumirmos desafios, tomarmos decisões, etc.) e auto-imagem (o retrato mental que temos de nós mesmos) e que atuam em diferentes proporções.

O sucesso, entre outras coisas, pode ser explicado pela presença de auto-estima adequada, em assimilar adequadamente o erro, transformando-o em oportunidade para aprendizagem, fazendo dele um desafio e não um "testemunho de incapacidade". É ter as emoções atuando construtivamente ao lado da razão.

A auto-estima desenvolve-se desde as primeiras experiências da criança, tendo o amor incondicional dos pais como ingrediente básico. É sedimentada pelo incentivo e pela observação do comportamento de pessoas significativas. A superação progressiva de metas, o estímulo positivo e a correção adequada por parte de pais e educadores promovem, ao longo do desenvolvimento, a aquisição de uma sensação íntima de capacidade, baseada numa avaliação realista de si mesmo, denominada AUTO-EFICÁCIA. Em outras palavras, é a consciência e a segurança de que os problemas podem ser resolvidos na medida em que apareçam.

Auto-estima é uma experiência íntima. Refere-se ao que a pessoa (e não os outros) pensa de si mesma. Não deve ser confundida com egoísmo, narcisismo ou convencimento. Ao contrário, estes são sinais de baixa auto-estima.

Pessoas com auto-estima elevada são orientadas para a realidade e para avaliação adequada de suas qualidades e defeitos, sem subestimar ou superestimar a própria capacidade. Procuram a verdade dos fatos. É mais importante a verdade do que estarem certas e, se os fatos exigirem, são capazes de adequar a própria opinião. São seguras o suficiente para acreditarem em sinais internos como intuição e criatividade. Flexíveis para considerarem mudanças como desafios e não como catástrofes.

Apresentam melhor capacidade para interações sociais já que os outros não são considerados ameaçadores.
Por outro lado, a auto-estima rebaixada está presente em todos os quadros psicopatológicos, da ansiedade à depressão e distimia, do abuso de substâncias à anorexia nervosa e bulimia, passando por diversas formas de obesidade e compulsão alimentar, preocupações, timidez, sentimentos de incapacidade, ineficácia, medo da intimidade, do sucesso, processos de auto-sabotagem, isolamento social e afetivo, transtornos sexuais, apenas para citar alguns.

A correção da auto-estima é efetuada através da psicoterapia, onde crenças básicas, valores, emoções, sentimentos e comportamentos são reavaliados, além do desenvolvimento de competências, promovendo modificação da visão que a pessoa tem a seu respeito, da vida e do futuro.

Data Título
10/11/2010 BULIMIA
26/01/2009 Por que modelos podem desenvolver transtornos alimentares?
26/01/2009 Psicologia do Emagrecimento: A MAGIA: SER EMAGRECIDO II
03/01/2009 Ansiedade e comida
10/07/2008 Conversando com Modelos: auto-estima
12/02/2007 Modelo (manequim) subnutrida não desfila!!!
22/01/2007 SPFW e transtornos alimentares
16/08/2006 AUTO-ESTIMA: aquisição
04/02/2006 Gisele e a síndrome do pânico
14/10/2005 A importância da auto-imagem
27/08/2005 Real Beleza: a beleza "real"
19/08/2005 A "Fórmula 1" da beleza
19/08/2005 Beleza: Uma questão de imagem e auto-imagem
23/05/2005 Ser, estar e sentir-se bonita
03/04/2005 Inimigos de modelos
28/10/2004 Beleza feminina: a pesquisa Unilever -Dove
14/05/2004 Auto-estima: sem ela você não trabalha
11/02/2004 Timidez
11/01/2004 Deu branco?
20/12/2003 Psicologia Descomplicada 1: Emagrecimento
26/11/2003 Sinais da anorexia
23/08/2003 Profissões de alta performance
15/06/2003 Quadril 90
01/06/2003 O estresse na vida dos modelos
07/05/2003 Auto-estima e a profissão de modelo
06/04/2003 Auto-estima
06/03/2003 10 dicas para modelos
06/02/2003 Perguntas sobre auto-imagem II
10/01/2003 Perguntas sobre auto-imagem I
28/12/2002 Raiva
20/12/2002 Top não é "toupeira"
09/12/2002 Por que psicologia para modelos?
 


Sexta  20.04.18
esqueci a senha
cadastre-se
associe-se
 


Termo de compromisso    |    Política de privacidade    |    Parcerias    |    Publicidade
Seja um colaborador

Copyright © 2002 Libardi Comunicação. Todos os direitos reservados.